Introdução

“Ninguém é tão grande que não possa aprender, nem tão pequeno que não possa ensinar” – Esopo.

É com esse pensamento que te convido a me acompanhar, fique atento, tudo que vou dizer foi pensando com muito cuidado e dedicação para levar a você esse conhecimento da melhor forma que fui capaz de produzir.

Agora espero o mesmo de você, que se dedique junto a mim, vamos juntos produzir o seu sucesso financeiro, só assim esse projeto terá valido.

Inicialmente irei falar de coisas simples e básicas, mas que são essenciais para você ver o mundo financeiro de um ponto de vista diferente do comum.

A primeira coisa relevante e certamente a mais importante é ter consciência de que a sua vida tem um prazo de validade, e um dia você e eu vamos; como dizem “bater as botas”, e o pior, nem sabemos quando será. E esse não saber quando, é o pior, porque costumamos; na maioria das vezes, viver como se jamais fossemos morrer, então frequentemente vamos deixando muitas coisas importantes para depois, para quando der, o problema é que o tempo passa; e cada vez parece mais rápido, se não nos organizarmos, nunca faremos um monte de coisas.

Riqueza se faz com coisas de valor

Se eu fosse seu médico e lhe dissesse que iria morrer amanhã o que seria valioso na sua vida? Certamente o tempo seria de grande valor, você iria buscar viver intensamente cada hora, minuto e segundo, possivelmente diria eu te amo para pessoas importantes pela primeira vez ou com a sinceridade e intensidade jamais dita antes; buscaria fazer coisas que sempre sonhou. Ou teria logo um infarto e morreria imediatamente, que sabe? (risos, isso foi só para descontrair um pouco).

O que estou propondo aqui é que você pare e pense no tempo da sua vida, tenha consciência que esse tempo é limitado e você não sabe até quando.

“Todo mundo quer ir para o céu, mas ninguém está com pressa” Né? Ou você está?

 Por tanto é prudente viver, cada mês, semana e dia como se fosse o último, porque quando a hora chegar, se você tiver tempo de pensar, ficará feliz pela vida que teve, caso contrario poderá ser uma velha ou um velho, revendo sua vida e se arrependendo de tantas coisas que deixou de fazer.

Ai você me pergunta; o que tem haver isso como o meu dinheiro?

Calma! já vamos chegar lá, mas antes guarde essa ideia:

A sua existência tem um tempo. E a forma que você usa cada pedaço desse tempo define a vida que terá.

A melhor forma de valorizar o tempo, a vida é fazer aquilo que te faz feliz, que te faz sentir-se vivo.

Quando trabalhamos produzimos um valor, devemos cuidar desse valor para que ele fique conosco porque ele representa parte da nossa vida que foi empregada ali e esse tempo não volta mais, mas esse valor gerado pode sim nos acompanhar até o fim das nossas vidas, nos permitindo fazer muito mais coisas que antes nem imaginávamos possível, tem sido assim comigo desde que compreendi isso.

Valorize seu tempo, sua vida.

Guarde essa ideia, vamos usar muito.

Outra coisa importante é pensar sobre o que é o dinheiro,

Para que não caiamos na armadilha de pensar que ele é um produto, vamos tecer um pensamento que vai além do senso comum.

Acompanhe comigo,

As pessoas através do trabalho geram produtos e serviços, e nesse processo não é viável que cada pessoa produza tudo que irá utilizar.

Já pensou você ter que produzir, sabão, arroz, energia, telefone, carro e até seu papel higiênico, com certeza isso não seria muito prático.

Então é necessário trocar produtos e serviços com outras pessoas, é aí que o dinheiro entra.

A princípio, bem antigamente, quando não havia dinheiro essas trocas eram diretas um produto por outro. Alguns itens por serem muito procurados até foram usados como a primeira moeda de troca como o gado, sal, açúcar. Com o passar do tempo foram introduzidas as moedas de metal e posterior as cédulas que são objetos universais de troca, por fim, na atualidade estamos cada vez mais usando o dinheiro virtual como nossos cartões por exemplo.

Resumindo, você produz algo de valor, troca por dinheiro e depois usa esse dinheiro para possuir coisas que você não pode produzir.

Perceba, o dinheiro é um objeto de troca que representa um valor por você gerado. Mas antes de gerar esse valor, nós estudamos, nos profissionalizamos e fazemos isso gastando um bom pedaço do tempo da nossa vida.

Esse é o ponto.

Veja, você tem um tempo de vida, que não sabe quanto é;

Desse tempo, você está gastando grande parte para se profissionalizar e se já trabalha; também grande parte em gerar valores, os quais vão sendo trocados por dinheiro.

Se gasta tempo, se gasta vida, para produzir dinheiro.

E se quem paga com a vida é você, quanto vale seu dinheiro? Quanto vale sua vida?

Você deve ter essa consciência básica para que possa continuar me entendendo daqui em diante. Porque toda vez que eu disser dinheiro estarei falando do seu tempo, da sua vida.

O mundo no qual vivemos nos ensina que devemos estudar, aprender uma profissão como se isso já bastasse para que tenhamos sucesso financeiro, aprendemos isso na escola, na família, na sociedade todos querem nos  ensinar isso.  E após muito tempo gasto para se aprender a gerar valor, sendo um profissional, executando um bom trabalho, é até comum que fiquemos bons nisso depois de tanta dedicação.

Mas o que descobri nas finanças é que gerar valor e produzir dinheiro é só metade do que deve ser feito.

Enquanto não aprender a outra metade, aquela que quase ninguém ensina dificilmente terá bons resultados com dinheiro.

E essa outra metade se refere a ser o gerente do seu dinheiro ao invés de ser gerenciado por ele.

Agora!

Preste bem atenção;

Pense em todos os estudos que já realizou, todas as horas, dias, semanas, meses, anos, nas escolas, em cursos, palestras, estágios, acordando cedo, cumprindo horários, fazendo tarefas, trabalhos, provas toda essa dedicação, tudo para você se desenvolver profissionalmente trabalhar e gerar valor.

Pense no quanto tempo gastou fazendo essas coisas, certamente grande parte da sua vida.

Tudo isso se refere à primeira parte, a parte do gerar dinheiro.

100% das pessoas conseguem fazer essa parte, mas desses 100 só 1% estão fazendo a outra, a parte do gerir o dinheiro ganho.

E se você ainda está aqui me acompanhando é porque pertence a esse 1% ou está no caminho de pertencer.

Se pertence já sabe o quanto é bom, se está no caminho, pense; Não é inteligente aprender também sobre como proteger o fruto da dedicação do seu tempo, da sua vida, seu dinheiro? Para que esse investimento tão valioso não seja perdido.

Pelo que eu disse se concordar siga comigo até o fim, quando cansar pare descanse, se necessário continue outro dia, mas acredito que tenho aqui boas coisas para te mostrar.

E quase tudo que eu trago nesse espaço se refere ao gerir o dinheiro ganho, pretendo aqui te capacitar com uma boa base para ser um bom gerente de seu dinheiro.

Ok, espero que agora você já seja capaz de ver seu dinheiro com outros olhos, supervalorizando ele como se é devido.

Sair por aí com o bolso furado, desperdiçando, seu trabalho, seu tempo, sua vida não é legal.

Espero que concorde comigo agora quando eu disser que seu dinheiro é importante e tem grande valor.

Quando for utilizar seu dinheiro lembre-se de onde ele veio e quanto te custou.

Não é justo com você mesmo, que trabalhe e entregue o fruto desse trabalho por qualquer coisa de valor menor.

De agora em diante você não vai mais gastar dinheiro, ao invés você vai fazer negócios, e quando se faz um negócio não devemos sair perdendo. Pense nisso.

Em 2012 eu aprendi o valor do meu dinheiro e o resultado você pode conferir nesse gráfico. 

img_grafico_wesley

As barras brancas representam o valor que ganhei por ano e a linha amarela representa o meu patrimônio. Perceba que o meu rendimento foi aumentando na maior parte do tempo, mas apesar disso o meu patrimônio, ou seja o meu capital, não teve grandes oscilações até o ano de 2012.

Resolvi mudar de vida bem quando o mundo ia acabar, alguns temiam isso para 2012, ainda bem que ele não acabou.

Iniciei os estudos realizando muita pesquisa na internet sobre as finanças pessoais e isso mudou a minha relação com o dinheiro, em 2013 tomei uma difícil decisão, a de sair do serviço público e abrir um negócio próprio. Esse foi o ano financeiro mais difícil que vivi, pois passei a ter que viver com aproximadamente 30% do valor que eu vinha recebendo no ano anterior. Essa brusca queda em meus rendimentos me obrigou aprofundar ainda mais em soluções financeiras. Me senti como um pássaro que se lança do alto de uma montanha para fazer seu primeiro voo,  deu medo e muito. Porém no caso de um filhote de águia que se lança ao voo, a mãe águia está por perto mergulhando junto para salvá-lo se der errado.

Minha única salvação era aprender, não tive escolha.

No primeiro semestre de 2013 quase não tive rendimentos, a linha do meu patrimônio chegou a diminuir nesse período, só não diminuiu mais porque consegui corrigir as principais fontes de perdas do dinheiro, além de minimizar minhas perdas fui obrigado nesse período a viver só com o muito básico, tendo que considerar cada gasto por menor que fosse, até a compra de um refrigerante era regulado, às vezes, podia e as vezes não. Foram meses muito difíceis os quais não me deram outra saída a não ser estudar ainda mais as finanças pessoais.

Como pode ver no gráfico, existe uma grande mudança no antes e depois do conhecimento financeiro e mesmo havendo a diminuição do rendimento isso não prejudicou o aumento do patrimônio, fui ao fim do poço, senti medo, mas escolhi beber a água do conhecimento e graças a isso pude mudar a minha vida para muito melhor.

O plano agora é de conquistar a minha independência financeira em 10 anos a partir do ano 2012.

Ou seja, quando chegar o ano de 2022 eu pretendo possuir rendimentos de investimentos que serão suficientes para manter o padrão de vida que planejo para o futuro. Quero ter liberdade para escolher quando, onde e se vou trabalhar, o trabalho nessas condições é um grande prazer na vida. Esse é meu plano financeiro.

E a razão de eu estar aqui falando com você sobre isso, é porque está dando certo e acho justo mostrar como estou fazendo a quem desejar saber.

Ok, voltando ao que vinha dizendo.

Você possivelmente já deve ter ouvido falar de pessoas que ganharam alguma fortuna e perderam tudo, caso não, é só fazer uma pequena pesquisa na web e vai encontrar muitos casos assim, também há muitas pessoas que ganham salários de R$ 10.000,00, R$ 30.000,00 até R$ 100.000,00 reais por mês e passam grandes dificuldades financeiras, ainda falta dinheiro.

Isso ocorre por falta de conhecimento sobre como gerenciar o dinheiro, e a falta desse conhecimento pode trazer grandes desperdícios de vida, em casos extremos pessoas se matam por isso.

Relato isso para mostrar que tem pessoas que ficam até muito boas em conseguir dinheiro, mas é necessário adquirir experiência também sobre o que fazer com ele.

No passo a passo a seguir espero ampliar o que você já sabe e contribuir para a formação da sua gerencia financeira.

PASSO A PASSO FINANCEIRO

Após estudar o material de diversos especialistas em finanças, resolvi sintetizar somente o que julguei importante, aquilo que dá resultado e faz a diferença, porque tem muitos controles que são só indicados a quem gosta, enquanto têm outros que são necessários, esses são simples e funcionam fazendo a grande diferença.

Ao estudar as finanças pessoais notei a existência de algumas situações financeiras bem definidas que podem, ser utilizadas para classificar como estamos, elas são as seguintes:

ENDIVIDADO, EQUILIBRADO, INVESTIDOR e SUSTENTÁVEL

É nessa ordem que irei abordar o passo a passo financeiro mostrando como se sai da pior situação que é o endividado passando pelos outros até chegar no Sustentável. Também estou nessa trajetória em 2012 eu estava na posição endividado e em 2022 desejo alcançar a sustentabilidade, atualmente me encontro na posição investidor.

Muitas pessoas pensam que ter controle financeiro é cortar gastos, mas não se trata disso, devemos aqui cortar prejuízos com desperdícios.

O mundo é todo organizado para levar o nosso dinheiro, e quanto menos sabemos sobre isso mais perdemos. São muitas armadinhas e a maioria delas disfarçadas de algo bom pra nós.

Os endividados sabem exatamente do que estou falando, de como o dinheiro facilmente se vai… e é sobre essa situação que vou falar a seguir.

Continue acessando o conteúdo passo a passo clicando nos links conforme a sequência do menu passo a passo.